PAULO PIGNANELLI




O paulistano Paulo Pignanelli vai lançar seu primeiro livro com a Editora Singularidade. A poesia de Paulo é um presente para a editora e, com certeza, também o será para seus leitores. Paulo vem sendo lido na rede e publicado em revistas virtuais. Com a simplicidade do talento, o autor se apresenta envolto no lirismo ancestral dos que nasceram poetas, o tempo que demoram para se expressar é indiferente.

Profissionalmente Paulo é arquiteto desde há muito tempo, escreve por necessidade e prazer de imaginar. Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (1978) e mestrado em ESTRUTURAS AMBIENTAIS URBANAS pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP (2003). Lecionou na Universidade Estadual de Londrina, Universidade Municipal de Taubaté, Universidade de Guarulhos, Universidade Católica de Santos, Universidade Anhembi-Morumbi na área de projetos e urbanismo. Atualmente é professor contratado do Centro Universitário das Faculdades Metropolitanas Unidas e coordenador de projetos - Cia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo.

Gosto de Osso chega como um dos bons lançamentos do ano. A poesia como linguagem arquetípica  e que se auto explica encontra no arquiteto paulistano um porto. E nosso aplauso:

Inexato

O apagar
do sol no retângulo da
sala

O encontro sinuoso
entre a linha da serra
e o céu

O instante em que as mãos
soltam a rede
sobre o movimento das águas


Vigia

À noite
os cães vigiam
o escuro

A lua
livre vaga solta
acima dos muros


Outono

Malabares
indiferentes ao movimento
giram em torno de dedos rotos
frente aos para-brisas

Folhas
caem sobre o carro da guarda
à sombra da quaresmeira

O sol
que atravessa galhos
dissolve-se suave
à tarde fria

Ilustração: capa de Pedro Pithan


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Editora Singularidade

Jean Narciso Bispo Moura

A poética de Jean Narciso Bispo Moura: de narciso e aqualouco todo poeta tem um pouco - Fabiano Fernandes Garcez